Bovinocultura de Corte: Ferramentas para otimizar os resultados em uma fazenda de cria

3 min de leitura

O atual cenário da pecuária brasileira, onde os valores da arroba do boi gordo, se manteve estável durante o ano 2019 e alavancou ao final do ano devido principalmente ao aumento nas exportações. Mas no decorrer do ano houve o aumento no abate de fêmeas, promovendo maior valorização na reposição e com isso maior renda para as fazendas de cria.

Em uma fazenda que trabalha com cria, a fonte da receita se distribui entre a venda de bezerros(as) na desmama e abate de vacas descarte por vários critérios (idade; seleção/melhoramento genético e improdutividade), sendo a maior contribuição originada na venda dos bezerros(as).

Para otimizar ao máximo a receita, alguns pontos de manejo, nutrição e sanidade precisam estar equilibrados.

Nutricionalmente a categoria mais exigente nutricionalmente em uma fazenda são as vacas, devido a necessidade de suprir as exigências para manutenção (sobrevivência), lactação com a produção do leite para bezerros e ainda estarem aptas a reprodução e desenvolverem uma gestação. O desafio nas primíparas aumenta, pois além das exigências citadas, os animais ainda estão em crescimento, por isso deve ser tratada com atenção.

A utilização de estação de monta (EM) onde as vacas são expostas à reprodução durante um período do ano pré-determinado (em média até 120 dias), sendo realizada com touros e/ou inseminação artificial, permite concentrar o maior número de nascimentos de bezerros na melhor época do ano para seu desenvolvimento.

Este período da EM sofre variações de acordo com região da fazenda, sendo influenciado pela distribuição pluviométrica anual.

Busca-se concentrar os nascimentos no final da seca, fase que bezerros é totalmente dependente do leite, e conforme os bezerros(as) crescem ocorre redução da dependência nutricional do leite e passam a necessitar complementar sua dieta com ingestão de capim, e ao nascer no final da seca, conforme a mudança de dieta vai ocorrendo, encontrarão condições de capim em quantidade e qualidade durante o período das águas, permitindo melhor desenvolvimento.

A concentração do manejo neste período permite programar e ajustar manejos nutricionais e sanitários específicos por categoria (vacas/primíparas), permitindo investimentos no melhor momento para reprodução das vacas e/ou dos bezerros nascidos (creep feeding) e a programação de quando desmamar com base em peso e idade, podendo também utilizar o desmame precoce como ferramenta em alguns casos.

Para as vacas deve-se avaliar e apartar lotes de acordo com idade de bezerros ao pé e condição corporal, sendo suplementadas com minerais adequados para categoria, lembrando de levar em conta a concentração do minerais e o consumo estimado por dia, e quando algum lote apresentar baixa condição corporal deve-se investir em um programa nutricional buscando recuperação.  EX: suplementos minerais com ureia.

Para primíparas uma ferramenta que pode ser utilizada é o uso de suplementos proteicos específicos não descuidando do balanceamento do fósforo da dieta no período de seca que antecedem a EM.

Estas ferramentas permitem entregar o máximo número de vacas com melhor condição corporal no momento da reprodução, retornando em maiores taxas de prenhez da vacas e maiores taxas de desmame; ou seja, haverá disponibilidade de mais bezerros a venda com o mesmo número de vacas, trazendo maior receita a fazenda, frente a um baixo investimento.

Além de possibilitar que os animais desmamados apresentem, maior peso vivo à desmana, lotes de animais mais homogêneos e redução nas perdas de bezerros por problemas sanitários do nascimento até a desmana, permitindo maior valorização dos animais comercializados e a otimização da mão de obra da fazenda.

E para o comprador dos bezerros há as vantagens da aquisição de animais contemporâneos (mesmas idade) mais pesados e saudáveis, com baixo índice de “fundo” (animais com desenvolvimento abaixo lote),  reduzindo o tempo de permanência na fazenda, seja ela de recria e/ou engorda. Devido as diversas particularidades de fazenda a fazenda, recomento buscar junto ao seu fornecedor de nutrição animal, as melhores soluções para sua fazenda.

cta-rebanho-mais-pesado

Artigo escrito por Marcio Sartori | Gerente comercial da Mosaic Fertilizantes.

Este artigo foi útil? Avalie

Compartilhe:

CONTEÚDO TÉCNICO

CONHEÇA MAIS CONTEÚDOS

2 min de leitura São inúmeras as funções dos elementos minerais no organismo animal, podendo a carência de um único elemento ocasionar...
3 min de leitura Apesar de estarem diretamente ligados, esses parâmetros não querem dizer a mesma coisa. Entenda a diferença entre solubilidade...
5 min de leitura Os minerais constituem de 4 a 6% do peso total do animal, destes, 1% corresponde ao fósforo. Saiba...

POSTS RELACIONADOS

Sal mineral importância
4 min de leitura Muitos produtores questionam a importância do sal mineral na alimentação do gado. Neste artigo, vamos esclarecer como o sal mineral não é...
Diferimento de pastagem: área de pastagem com capim verde.
4 min de leitura Se você tiver dúvidas em relação ao diferimento de pastagem, convido você a ler este artigo especialmente escrito para você. A sazonalidade...
Vaca selecionando a planta forrageira.
5 min de leitura Entender o que é uma planta forrageira e seu papel na agropecuária é indispensável para qualquer produtor. Isso porque essas plantas são...
Vários bovinos de coloração amarronzada, em um campo verde em um dia ensolarado.
6 min de leitura Neste artigo, exploraremos em detalhes os diferentes tipos de abate!
Pastagem verdade em um dia com céu azulado.
4 min de leitura Saiba tudo sobre formulação de fertilizantes para pastagem!
Plantação de milho sendo corrigido com gesso agrícola.
4 min de leitura Interessado em trabalhar com a agricultura moderna? Existem alguns protagonistas que você precisa considerar durante o processo, como, por exemplo, o gesso...

Você já viu os catálogos de produtos da mosaic fertilizantes?