Sal Mineral: importância para bovinos, quantidades e mais!

4 min de leitura

Muitos produtores questionam a importância do sal mineral na alimentação do gado. Neste artigo, vamos esclarecer como o sal mineral não é apenas uma necessidade, mas uma estratégia chave para melhorar o desempenho e o bem-estar dos bovinos.

Abordaremos desde a diferença entre sal branco e sal mineral, até as práticas recomendadas para sua utilização. Além disso, mostraremos os benefícios tangíveis que o sal mineral traz para a saúde e a produtividade da fazenda. Acompanhe e descubra.

Qual a diferença entre sal branco e sal mineral?

O sal branco, conhecido como sal de cozinha, é composto basicamente por cloreto de sódio (NaCl) e, normalmente, contém algum iodo. Na alimentação humana, é utilizado como um realçador de sabor, e em algumas situações, utilizado tanto na humana, quanto no animal, como fornecedor de sódio.

O sal mineral, por outro lado, é uma mistura de cloreto de sódio com uma variedade de minerais essenciais, podendo ser, inclusive, fonte de fósforo para bovinos, assim como: fonte de cálcio e magnésio, entre outros.

Formulado especialmente para atender às necessidades nutricionais do gado, com ou sem adição de palatabilizantes, conforme dados da Embrapa, 2011.

Qual é o seu papel na alimentação do gado?

Embora a pastagem represente uma fonte significativa dos nutrientes necessários requeridos pelos animais, ela não consegue fornecer todos os minerais essenciais em quantidades adequadas.

Por isso, o sal mineral para bovinos é especialmente formulado para oferecer uma mistura balanceada de minerais que a pastagem, por si só, não consegue garantir.

Além disso, a composição nutricional das pastagens apresenta variações ao longo do ano, influenciadas pelas condições climáticas e pela qualidade do solo. Essas lacunas na nutrição de bovinos impactam negativamente a saúde e o desempenho dos animais.

A correta mineralização do rebanho, ajuda desde o desenvolvimento ósseo e a digestibilidade da dieta até a função muscular, garantindo assim o bem-estar animal e a eficiência produtiva.

Como usar o sal mineral para o gado?

Para assegurar a eficácia do uso do sal mineral para bovinos, é importante adotar práticas de manejo adequadas relacionadas à  formulação, disposição e manutenção dos cochos. Siga os passos abaixo para ter sucesso:

  • Escolha um sal mineral que atenda às necessidades nutricionais específicas do seu gado, considerando a fase de vida dos animais, exigências nutricionais e o perfil bromatológico da pastagem;
  • Posicione os cochos em locais de fácil acesso, evitando áreas isoladas. Utilize: locais próximos a fontes de água, áreas de descanso ou rotas comuns de passagem;
  • Providencie pelo menos seis centímetros lineares de espaço no cocho por unidade animal;
  • Mantenha o sal mineral seco, evitando que ele molhe com a chuva, o que pode causar a perda de nutrientes e/ou “empedramento”;
  • Monitore regularmente o consumo de sal mineral e mantenha os cochos abastecidos;
  • Considerando a complexidade das necessidades nutricionais do gado, é aconselhável consultar um Zootecnista ou técnico responsável, considerando que o recomendado é que o sal mineral para bovinos seja dado o ano todo, segundo estudo feito pela EMBRAPA, de 2015.

Como o sal mineral beneficia a saúde e o desempenho do gado?

O sal mineral para gado, contribui significativamente para a composição estrutural do corpo, sendo fundamental para a síntese de ossos e dentes, além de participar na manutenção da integridade dos tecidos e na função celular, como citado anteriormente.

De acordo com pesquisador Moraes (2001), os minerais atuam como catalisador, influenciando processos vitais como digestão e reprodução, sendo cruciais nas reações que geram energia, tanto para o animal quanto para as bactérias do rúmen, otimizando assim a conversão de alimentos.

Além disso, participam do controle ácido-básico do corpo, mantendo o equilíbrio fisiológico e evitando distúrbios metabólicos.

Na microflora ruminal, elementos como enxofre, cobalto e selênio melhoram a digestão e a eficiência alimentar, impactando positivamente na produtividade.

A suplementação adequada com sal mineral, resulta em animais mais saudáveis, com melhor crescimento, maior produção de leite e carne, além de uma reprodução mais eficiente. Beneficiando tanto o bem-estar animal quanto a rentabilidade da produção pecuária.

Qual é a quantidade recomendada de sal mineral a ser fornecida ao gado?

A quantidade recomendada de sal mineral para gado varia de acordo com diversos fatores, incluindo a espécie, o peso do animal, o estágio de produção (como cria, recria, engorda), e a qualidade da pastagem ou da dieta base.

De forma geral, a dosagem pode variar de 80 a 100 gramas por unidade animal/dia, conforme dados da EMBRAPA.

Consultar um nutricionista animal, como um zootecnista ou outros especialistas da área é sempre recomendado para determinar a quantidade exata de sal mineral adequada ao seu rebanho.

Quais são os impactos econômicos de fornecer sal mineral para o gado?

  • Melhoria na saúde e redução de custos veterinários;
  • Aumento da produtividade: animais nutridos tendem a ter melhor desempenho;
  • Melhor conversão alimentar;
  • Qualidade do produto: na hora do abate de bovinos, o gado que recebeu uma nutrição balanceada, incluindo minerais essenciais, geralmente produz carne de melhor qualidade, o que pode agregar valor na hora da comercialização;
  • Retorno Sobre Investimento (ROI): embora haja um custo inicial com a compra do sal mineral, o retorno sobre o investimento geralmente é positivo, considerando a melhoria na saúde do rebanho, aumento da produtividade e qualidade dos produtos.

Estratégias complementares: sal mineral e adubação

É consenso que a suplementação com sal mineral é, sem dúvida, uma estratégia eficaz para promover a saúde e aumentar a produtividade do gado. Contudo, a uma abordagem sistêmica, é capaz de maximizar ainda mais os resultados.

Ao combinar a nutrição direta através do sal mineral com uma pastagem rica e bem nutrida, produtores podem alcançar um novo patamar de eficiência e produtividade em suas operações pecuárias. Quer ter a chance de um rebanho muito mais produtivo? Conte com o Foscálcio da Mosaic Fertilizantes, uma opção avançada que pode ajudá-lo a otimizar sua produção!

Este artigo foi útil? Avalie

Compartilhe:

CONTEÚDO TÉCNICO

CONHEÇA MAIS CONTEÚDOS

2 min de leitura São inúmeras as funções dos elementos minerais no organismo animal, podendo a carência de um único elemento ocasionar...
3 min de leitura Apesar de estarem diretamente ligados, esses parâmetros não querem dizer a mesma coisa. Entenda a diferença entre solubilidade...
5 min de leitura Os minerais constituem de 4 a 6% do peso total do animal, destes, 1% corresponde ao fósforo. Saiba...

POSTS RELACIONADOS

DDG: Distillers Dried Grains
4 min de leitura A alimentação constitui um dos maiores custos na produção de bovinos, e a escolha do insumo adequado pode impactar diretamente a rentabilidade...
Vaca selecionando a planta forrageira.
5 min de leitura Entender o que é uma planta forrageira e seu papel na agropecuária é indispensável para qualquer produtor. Isso porque essas plantas são...
Pilha de ureia, com saca no canto esquerdo da imagem.
4 min de leitura Se você está envolvido com gado de corte, é provável que já tenha ponderado sobre os benefícios ou tido dúvidas acerca da...
Ureia na alimentação animal vários bovinos comendo no cocho.
5 min de leitura A ureia é um composto muito utilizado como fonte protéica na alimentação de ruminante. Aprenda a utilizar ureia...
Composição do leite: vacas sendo ordenhadas por aparelhos
8 min de leitura Animais nutridos eficientemente além de permitir uma maior lucratividade para o produtor, tendem a produzir um leite de...
Fosfato Bicálcico: bovinos se alimentando
3 min de leitura Você sabia que o fosfato bicálcico é um componente essencial na produção de rações e suplementos para animais? Sua aplicação está voltada...

Você já viu os catálogos de produtos da mosaic fertilizantes?