O que é engorda intensiva e como funciona na seca e nas águas?

3 min de leitura

A utilização de sistemas de produção intensivos, como a engorda intensiva, pode aumentar significativamente a produtividade do gado.

Tendo em vista que, atualmente, cerca de 95% do rebanho brasileiro é criado solto, ou seja, no sistema de pastagem extensiva.

Conhecida também como sistema de confinamento ou semiconfinamento, a engorda intensiva permite um maior volume da produção de carne em menor espaço de tempo, contribuindo para o abastecimento do mercado interno e para a exportação de carne bovina brasileira.

Neste conteúdo, você poderá aprender mais sobre o que é a engorda intensiva, quais são as vantagens dessa prática e as principais diferenças entre o método durante o período de seca e de chuva. Acompanhe!

O que é engorda intensiva?

Engorda intensiva é um método de criação de animais que envolve um processo, em menor período, de crescimento e aumento de peso por meio de uma série de práticas, como o uso de rações concentradas e promotores de crescimento.

Em outros termos, é como se os animais estivessem seguindo um programa de treinamento intensivo para ficarem mais fortes e gordos. Para ficar mais claro, imagine que você está se preparando para uma competição importante.

Você segue uma dieta rica em proteínas e carboidratos para ficar mais forte e aumentar sua massa muscular, além de fazer exercícios intensos regularmente. Na engorda intensiva, os produtores oferecem aos animais uma alimentação muito concentrada e balanceada e eles ficam em espaços controlados para poderem se desenvolver rapidamente.

Nesse sentido, a engorda bovina possibilita produzir grandes quantidades de carne em um período relativamente menor quando comparado ao sistema extensivo. Deste modo, o produtor consegue ter um controle maior sobre a qualidade da carne produzida porque monitora de perto toda a alimentação do animal, garantindo que eles recebam os nutrientes necessários para uma produção de qualidade.

Quais as vantagens da engorda intensiva?

Há diversos benefícios que tornam a engorda intensiva de bovinos importante para a indústria da carne e para a alimentação humana, em geral. A seguir, apresentamos algumas vantagens desta prática.

  • Eficiência na produção de carne: com o uso de rações concentradas e outros métodos de alimentação, é possível produzir grandes quantidades de carne em um período curto. Isso pode ser especialmente importante para atender à crescente demanda por proteína animal em todo o mundo;
  • Controle de qualidade: na engorda intensiva de bovinos, os produtores podem monitorar de perto a alimentação e o crescimento dos animais, garantindo que recebam todos os nutrientes necessários para crescerem saudáveis. Assim, o resultado é uma carne com maior qualidade e mais segura para o consumo;
  • Menor uso de terra: a engorda intensiva pode permitir a produção de carne em uma área menor de terra do que outros métodos de produção animal, fazendo-se o uso da terra de forma mais eficiente;
  • Crescimento econômico: a indústria da carne é uma importante fonte de emprego e renda em muitas partes do mundo, e a engorda de bovino pode ajudar a impulsionar o crescimento econômico em áreas rurais.

Como funciona a engorda intensiva na seca e nas águas?

A diferença entre a engorda intensiva na seca e no período de chuvas está principalmente relacionada à disponibilidade e qualidade dos recursos alimentares para os animais.

O desempenho dos animais pode variar, resultando em perda de peso durante o período seco, caso não haja um planejamento forrageiro adequado com a utilização de fertilizantes e suplementação estratégica de matérias-primas. 

Em busca de sempre melhorar os índices zootécnicos da pecuária brasileira, os produtores têm usado estratégias que também permitem a engorda dos animais no período seco do ano, como a Terminação Intensiva a Pasto (TIP).

A TIP é uma opção para aumentar o crescimento de gado e pode ser implementada ao longo do ano, tanto na estação seca quanto na estação chuvosa. Assim, é possível aumentar a ingestão de nutrientes e acelerar o ganho de peso dos animais, sem comprometer a qualidade da carne.

Já na época de chuvas, é comum utilizar a engorda intensiva em confinamento (embora essa técnica possa ser utilizada o ano todo), em que os animais ficam em instalações fechadas e recebem alimentação controlada.

Assim, os produtores controlam a dieta de maneira mais precisa e garantem que os animais recebam todos os nutrientes necessários para altos índices produtivos.

Em ambos os métodos, é importante que os animais recebam água em quantidade suficiente e que o ambiente seja mantido limpo e confortável, prezando o bem-estar animal, evitando problemas de saúde que possam afetar a qualidade da carne.

Engorda intensiva: importante técnica na produção de carne

Como você viu aqui, a engorda intensiva possibilita muitas vantagens para a produção de carne bovina, como o aumento da produtividade, a redução do tempo de engorda e o controle de qualidade da carne produzida.

Além disso, a prática pode contribuir para a utilização mais eficiente dos recursos naturais, como a terra e água, e para a redução da emissão de gases de efeito estufa. No entanto, os produtores precisam respeitar os aspectos ambientais, sociais e econômicos da produção.

Isso quer dizer que é necessário buscar um equilíbrio entre a produção de carne e a sustentabilidade, garantindo a saúde dos animais, a segurança alimentar e a proteção do meio ambiente.
Por fim, para potencializar os resultados da engorda bovina, é possível utilizar novas tecnologias e produtos, como o MPasto, um fertilizante de alta eficiência. Com ele, você poderá melhorar a sua produção de carne de forma sustentável e eficiente.

Este artigo foi útil? Avalie

Compartilhe:

CONTEÚDO TÉCNICO

CONHEÇA MAIS CONTEÚDOS

2 min de leitura São inúmeras as funções dos elementos minerais no organismo animal, podendo a carência de um único elemento ocasionar...
3 min de leitura Apesar de estarem diretamente ligados, esses parâmetros não querem dizer a mesma coisa. Entenda a diferença entre solubilidade...
5 min de leitura Os minerais constituem de 4 a 6% do peso total do animal, destes, 1% corresponde ao fósforo. Saiba...

POSTS RELACIONADOS

Engenheira agrônoma profissional com tablet digital trabalha em campo
2 min de leitura O Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR), instituído pela Instrução Normativa RFB n.º 1.848, de 28 de novembro de 2018, é...
silagem-de-sorgo
4 min de leitura A silagem de sorgo é uma alternativa interessante para otimizar os sistemas convencionais de produção animal, que em alguns casos não tem...
3 min de leitura O capim BRS Zuri ou Zuri (Panicum maximum cv. Zuri), desenvolvido pela Embrapa em 2014, se tornou uma alternativa interessante para a...
Boi sendo pesado.
4 min de leitura Calcular o peso do boi é uma prática essencial para os pecuaristas que buscam garantir a rentabilidade dos seus negócios, tanto por...
confinamento-de-gado
4 min de leitura A alternância de oferta de animais no decorrer do ano para o abate devido a sazonalidade de produção forrageira faz com que...
silagem-de-capim-elefante-BRS-Capiacu
4 min de leitura A base de alimentação animal na pecuária do Brasil é a pastagem. Por isso, em períodos com menor produção devido às condições...

Você já viu os catálogos de produtos da mosaic fertilizantes?