Como a deficiência de fósforo afeta o desenvolvimento animal?

A deficiência de fósforo pode ser um grande problema para o desenvolvimento animal! Entre os diversos elementos químicos existentes na natureza, aproximadamente, 60 estão presentes nos seres vivos, dos quais, perto de 20% são fundamentais para sua manutenção, desenvolvimento e produção. 

Entre eles, estão: C, H, O, N, Ca, P, K, S, Cu, Mn e Zn. Onde o fósforo (P) tem papel fundamental, pois, além de compor ossos e dentes, participa diretamente em diversos processos fisiológicos. Presente na parte genética, estrutural e energética dos animais, o P está em todas as células do corpo e tem o maior número de funções conhecidas entre os minerais. 

Saiba mais sobre o assunto neste artigo. Boa leitura!

Leia também: Adubação potássica: qual a importância do cloreto de potássio nas pastagens?

Papel do fósforo no organismo animal

O fósforo age nos dentes e ossos, juntamente com o cálcio, compõem a estrutura, o que lhe confere extrema participação e importância, sobretudo, para animais em crescimento e fêmeas gestantes. 

Da mesma maneira, quando o assunto é metabolismo energético dos animais, o P está presente em todos os processos de formação e quebra do ATP, ligado diretamente à reserva e fornecimento de energia, o que lhe confere uma atuação importantíssima em todas as fases de vida dos animais.  

Além disso, e fortalecendo ainda mais sua importância na produção animal, o fósforo contribui para manutenção ácido-base sanguínea e outros fluídos corporais, está presente em componentes da parede celular, tais como fosfolipídeos e fosfoproteínas, participando diretamente na diferenciação ou multiplicação celular. 

Por este motivo, níveis adequados de fósforo na dieta são fundamentais para regeneração e crescimento dos tecidos, estando ligado diretamente no crescimento e ganho de peso dos animais.

Saiba mais: 

Mineralização de rebanho: preciso fazer?

Altura de corte e suas inferências na qualidade da silagem

Fósforo x quantidade necessária na dieta animal

Sendo o segundo mineral mais requerido nutricionalmente e contribuindo de forma relevante no metabolismo, o fósforo influencia diretamente a digestão e, consequentemente, a produção de ruminantes, pois atua no equilíbrio e crescimento microbiano no ambiente ruminal. 

Entre tantas funções fundamentais, na estrutura e metabolismo corporal, no rúmen, sua atuação não é menos importante, pois exerce funções significativas nas atividades dos microrganismos, entre eles, os microrganismos celulolíticos atuantes na parte fibrosa da dieta. 

Devido a esta relação, de acordo com Duran e Komisarczuk, (1988), para otimizar a degradação e digestão da parede celular em dietas para ruminantes, são necessários 5gP/kgMO. Quantidade significativa dentro dos ingredientes e nutrientes de uma dieta, tanto em sua composição, quanto em sua participação de valor. 

Devido a esta representatividade e importância na inclusão e custo da alimentação, a utilização de boas fontes de fósforo na dieta se torna imprescindível para maximizar sua utilização, seus benefícios, sua gestão e a produção animal. 

A garantia e utilização de fontes de fósforo seguras, com maior qualidade, maior biodisponibilidade e menor contaminantes, proporcionam um sistema com maior produção, maior fertilidade, melhor qualidade de produto final e, consequentemente, maior sustentabilidade e rentabilidade.

Sabendo da sua importância no metabolismo, é preciso ter conhecimento que a absorção e eficiência do fósforo consumido, são, diretamente, afetadas pela fonte ofertada, pela idade dos animais e pela presença de outros minerais na dieta. 

A quantidade de fósforo ingerida diariamente pelos animais criados a pasto, está diretamente ligada à quantidade disponibilizada pela pastagem. Onde, o teor de P nas forrageiras é influenciado diretamente pelo teor de P disponível no solo, pelo déficit hídrico e pela maturidade da planta. 

Neste contexto, animais criados a pasto, normalmente, necessitam de uma adequada suplementação deste mineral via cocho para que haja uma correta ingestão diária de acordo com suas exigências, o que, desta forma, possibilita seu melhor desempenho. 

Pois, independentemente da qualidade e quantidade de forragem disponível ao consumo, a quantidade de fósforo ingerida, dificilmente suprirá as exigências nutricionais do animal. 

Da mesma maneira, se a suplementação deste mineral não for bem conduzida em relação a qualidade, quantidade e manejo, a deficiência de P também ocorrerá gerando perdas econômicas no plantel.

O que acontece quando há deficiência de fósforo?

A deficiência de fósforo na dieta afeta diretamente todo o desenvolvimento animal, a produtividade do rebanho e a rentabilidade da fazenda. Tornando, desta forma, o sistema de produção menos sustentável e competitivo no mercado. 

Quando, por algum motivo, o rebanho consome uma quantidade de fósforo inferior às suas necessidades diárias, entre os vários sintomas clínicos e subclínicos os mais comuns são diminuição no apetite, menor ingestão de alimentos, desnutrição, menor crescimento, menor ganho de peso, menor taxa de prenhes, menor produtividade, entre outros. 

São muitos os motivos para o adequado uso da melhor fonte de fósforo e para se fazer a suplementação diariamente de maneira correta.

De acordo com Leonel, F.P. (2021) entre os inúmeros fatores que afetam negativamente o desempenho reprodutivo de bovinos, a nutrição inadequada, especialmente, a deficiência em nutrientes minerais é a principal causa. 

Sendo assim, quando se pretende aumentar a eficiência reprodutiva de um rebanho, a suplementação adequada de minerais é tão importante quanto sua suplementação energética e proteica. 

A quantidade correta, com a fonte correta, na hora correta e de maneira correta são mandatórias para índices adequados de produção, lucratividade e uma pecuária sustentável. 

Pois uma suplementação abaixo das exigências nutricionais do rebanho, com fontes de baixa qualidade ou fornecida erroneamente farão com que o desempenho produtivo e reprodutivo do rebanho sejam inferiores ao potencial genético do mesmo. 

Entre muitos sinais clínicos e subclínicos da deficiência de fósforo, o menor consumo de alimentos é um dos mais frequentes. 

Esse menor consumo e, consequentemente, maior deficiência de fósforo traz uma sequência de diversos outros fatores prejudiciais aos animais, tais como menor crescimento, menor ganho de peso, menor produção de leite, estros irregulares, menor taxa de prenhes, depressão geral da fertilidade, entre outras. 

Estes são dados, fatos e comprovações científicas que, muitas vezes, passam despercebidos pelos nutricionistas ou não recebem a devida atenção no momento da formulação de dieta e suplementação dos animais

Importância do fósforo na nutrição animal

Por outro lado, quando a verdadeira importância que o fósforo tem em todas as fases de vida do animal é compreendida e, quando o entendimento de como sua utilização pode influenciar positivamente ou negativamente no desempenho do rebanho, os devidos cuidados e atenção são dados a este mineral, as suas fontes e a sua forma de fornecimento. 

Detalhes e ajustes simples no manejo diário que estão à disposição de todos e contribuem para melhores resultados na avaliação final de produção, produtividade e rentabilidade do negócio.

Sendo assim, baseado em números e resultados, entre os minerais essenciais, o fósforo é o segundo elemento mais exigido e fundamental para o máximo desempenho dos animais. 

Sua deficiência na dieta, a médio e longo prazo, pode afetar negativamente o crescimento dos animais, seu ganho de peso, sua produção e reprodução, trazendo grandes prejuízos à pecuária, os quais, muitas vezes, se apresentam de forma discreta, passando despercebidos aos olhos do produtor.

Apesar do vasto conhecimento sobre a importância dos minerais no desempenho reprodutivo de fêmeas bovinas, ainda existe, no meio técnico, discussões sobre a suplementação e o custo desse nutriente. 

Porém, no meio científico, é comprovada sua importância e necessidade, não apenas em quantidade, mas, também, na qualidade desta fonte de fósforo ofertada. Sabe-se, comprovadamente, que fontes com melhor qualidade e maior biodisponibilidade trazem resultados superiores em toda cadeia produtiva, além de segurança dos alimentos que chegam à mesa.

Artigo escrito por Paola Gabarra | Especialista em Desenvolvimento de Mercado em Nutrição Animal da Mosaic Fertilizantes

Garanta a melhor nutrição para o seu rebanho. Conheça a linha Foscálcio!

Banner do produto Foscálcio. À esquerda, na parte superior, logo representando criações de gado, aves e suínos e nome do produto, ambos em branco em fundo degradê amarelo. Abaixo foto de sacola do produto. À direita imagem de duas mãos com luvas pretas segurando os grânulos de produto. Elementos inseridos em fundo branco.

CONTEÚDO TÉCNICO

CONHEÇA MAIS CONTEÚDOS

São inúmeras as funções dos elementos minerais no organismo animal, podendo a carência de um único elemento ocasionar sua morte. Entenda a importância dos minerais na criação de aves.
Saiba um pouco mais sobre a importância da qualidade do fosfato bicálcico utilizado na nutrição animal. No Brasil, existem cerca de 6.000...
Apesar de estarem diretamente ligados, esses parâmetros não querem dizer a mesma coisa. Entenda a diferença entre solubilidade e biodisponibilidade.

POSTS RELACIONADOS

Gado comendo em coxo no pasto.
A suplementação animal é uma das técnicas utilizadas para suprir uma deficiência nutricional. Quando pensamos em suplementar, buscamos atingir o máximo de...
Vacas caídas em pasto verde.
Você já ouviu falar em hipocalcemia? Com forte geração de empregos e renda, a pecuária de leite é uma atividade muito importante...
O avanço tecnológico vem alcançando e transformando todos os setores da agropecuária mundial, visto a crescente demanda de produção de alimentos e...
Conheça os principais aminoácidos limitantes para aves
Você já ouviu falar dos aminoácidos limitantes para aves?  A nutrição animal representa em torno de 60% dos custos de produção. É...
Quem trabalha com a criação de suínos está sempre buscando estratégias para aumentar a lucratividade. Uma das maiores preocupações é com a nutrição adequada...
Atualmente o Brasil apresenta o maior rebanho comercial de gado de corte, sendo este majoritariamente criado em condições de pastagens.  Cerca de...

Você já viu os catálogos de produtos da mosaic fertilizantes?