Vantagens de fazer suplementação animal para bovinos

A suplementação animal é uma das técnicas utilizadas para suprir uma deficiência nutricional. Quando pensamos em suplementar, buscamos atingir o máximo de uma capacidade ou necessidade. Em produção de bovinos, o conceito é o mesmo. 

Vamos falar mais a fundo sobre o tema neste artigo. Boa leitura!

O que é suplementação animal a pasto?

A suplementação animal tem como objetivo suprir a exigência nutricional daquele animal, onde a pastagem não é capaz de fazê-lo. 

Ao suplementar, ofertamos a totalidade da demanda nutricional destes animais para a manutenção, crescimento e produção assim permitimos o ápice de expressão do seu potencial genético. 

Animais a pasto que não são suplementados corretamente, seja em qualidade, quantidade, forma de fornecimento ou outro fator que afete sua nutrição, não tem possibilidade de atingir seu máximo desempenho e, com isso, deixam de ganhar em produção, produtividade e máxima rentabilidade da propriedade.

Uma suplementação bovina correta e da forma certa é mandatória para uma produção eficiente e sustentável. Afinal, a base da sustentabilidade é a assertividade e eficiência na produção de alimentos. Produzindo mais, melhor e em menor área, são economizados recursos naturais, gerados menos poluentes e um número maior de pessoas será alimentado com qualidade.

O emprego do correto manejo nutricional trás inúmeros benefícios à produção, ao produtor e a sociedade. É possível ver que os 4 Cs empregados em tantos setores, quando adotado na produção animal, é fundamental para uma maior assertividade nos processos.  

Desta forma, assim como nas demais áreas, na suplementação à pasto, o produto certo, na hora certa, da forma certa e no local correto pode fazer a diferença entre o lucro e o prejuízo do produtor.

Por que fazer suplementação bovina?

Entender toda a cadeia de produção, o ciclo e fases dos animais, assim como suas exigências nutricionais é fundamental nas tomadas de decisões. Pois, diferente do que muitos pensam, a suplementação vai muito além de uma estratégia pontual ou sazonal. 

Quando o objetivo da produção é lucro, rentabilidade e sustentabilidade, a suplementação animal deve ser feita estrategicamente e com precisão durante toda a vida do animal

Sendo assim, a suplementação correta ajustada às exigências do animal, as condições climáticas e geográficas do momento, garante o desempenho máximo em cada fase da criação e ao longo de todo ano. Nutrição de precisão é, sem dúvida, a chave para se alcançar o sucesso na produção de alimentos.

Quais os tipos de suplementação para bovinos?

Baseado nestes pontos, o tipo de suplemento ofertado dependerá de alguns fatores como:

  • exigência nutricional do rebanho a ser tratado;
  • disponibilidade de alimentos;
  • qualidade dos alimentos ofertados;
  • qualidade e níveis nutricionais do suplemento;
  • disponibilidade de mão de obra;
  • custo da suplementação x objetivo;
  • fluxo de caixa;
  • disponibilidade de cocho;
  • disponibilidade e qualidade de água;
  • clima, entre outros. 

São muitos os fatores a se levar em consideração na escolha do protocolo nutricional que será implantado. Antes de se definir qual estratégia nutricional será colocada em prática é preciso uma avaliação detalhada do cenário, conhecimento das possibilidades e resultados esperados e as técnicas de aplicação.

A suplementação animal correta e ajustada às necessidades do animal e as condições locais é fundamental para o máximo sucesso da atividade. 

Por outro lado, quando a nutrição do rebanho não atende às suas necessidades, a deficiência nutricional pode ocasionar perdas e prejuízo irreversíveis no negócio. E, quanto maior a deficiência nutricional ou quanto mais longo for o período desta restrição, maiores e mais permanentes serão os prejuízos.

Pensando nisso, o planejamento nutricional em uma fazenda deve ser feito com antecedência e previsibilidade dos cenários ao longo do ano. Levando em consideração os objetivos de negócio trabalhados e uma análise de mercado.

Existem alguns suplementos como, por exemplo, sal ureado, suplemento proteico e proteico energético. Onde, cada um destes, atenderá uma realidade e uma expectativa de produção, a qual vai desde uma mantença com ganho médio diário de 50g até um ganho de, aproximadamente, 600g/animal/dia. 

Estes valores são estimados e dependem diretamente da qualidade e quantidade da forrageira disponível no momento. O suplemento permite o melhor aproveitamento do pasto, mas não tem, salvo raras exceções, efeito substitutivo do mesmo. 

A pastagem e o suplemento se completam para formar a dieta total que permitirá o melhor desempenho animal e a manutenção do suporte da fazenda ao longo das estações. 

Sabemos que, no mercado, existem inúmeras empresas de nutrição, inúmeras fórmulas, matérias-primas e formas de aplicação. Logo, no momento de escolher qual suplemento ou marca utilizar, é necessário identificar as melhores opções e qual é capaz de entregar o resultado esperado. 

Optar por produtos de maior qualidade, ou seja, que disponibilizam o nutriente no local correto, na hora correta e na quantidade correta ao animal é fundamental para se obter os melhores resultados. 

Suplementos bem balanceados e produzidos com as melhores matérias-primas sempre são as escolhas certas. Mas a correta suplementação animal vai além de um bom suplemento e, para se colher o desejado, fatores externos à nutrição precisam ser levados em consideração. 

Entre as diferentes suplementações trabalhadas ao longo do ano, a suplementação feita na época de seca necessita uma atenção especial, pois em períodos com menor disponibilidade e qualidade de forragem, os animais precisam receber uma suplementação que favoreça a máxima digestibilidade da forragem possibilitando, desta maneira, o máximo desempenho dos animais. 

Maximizar a utilização da forragem e proporcionar ganhos ao longo de todo o ano, otimiza recursos, otimiza tempo e aumenta a produção anual por área. O sobrenome disso é sustentabilidade com rentabilidade.

O tipo de suplemento ofertado é determinado por diversos fatores, como mencionado anteriormente. Mas, sem dúvida, a pastagem é a primeira deles. Conhecer sua forrageira, sua capacidade de lotação, seu potencial é fundamental para uma suplementação bovina mais assertiva. 

Quanto maior e melhor for o conhecimento do pasto, da forrageira e do potencial da área trabalhados no lote, melhor e mais assertivo será sua suplementação. O manejo de pastagem está ligado diretamente no sucesso da suplementação, na melhor produção do rebanho e na maior produtividade da área. 

A pastagem representa de 50 e 99% da dieta ou nutrição do animal. Desta forma, saber sua disponibilidade e valor nutritivo é o primeiro passo para escolher o suplemento adequado, maximizar a produção por área e a rentabilidade do negócio. 

Uma suplementação animal bem-feita neste período permite uma melhor digestibilidade da forragem, maior consumo de matéria seca diário, maior degradabilidade do material consumido e maiores ganhos por área.

Com qual frequência os bovinos devem ser suplementados?

Apesar do período de seca ser o mais crítico em termos de oferta e qualidade de forragem aos animais e, por esta razão, necessitar de maior atenção na suplementação, o período de transição entre águas e seca/águas também mostra melhores respostas quando há suplementação estratégica. 

Cada estação do ano apresenta a pastagem em uma forma vegetativa distinta, onde cada uma delas possui suas peculiaridades, necessidades e pontos críticos de atenção diferentes, exigindo suplementos adequados ao contexto daquele momento. 

Sendo assim, mesmo em épocas em que há oferta de pastagem abundante e com ótima qualidade nutricional, a suplementação é mandatória para atendermos as exigências nutricionais dos animais, maximizamos o aproveitamento da pastagem, a taxa de lotação e melhorarmos a imunidade dos animais. 

Pois, por melhor e mais abundante que a pastagem esteja, a ingestão diária do mesmo não é capaz de suprir as exigências para produção dos animais. Por estes e outros motivos, a suplementação nas águas é tão importante quanto nas demais estações climáticas do ano. 

Como pode ser feita a suplementação animal?

Um segundo ponto muito importante para garantir o sucesso do suplemento ofertado é o local de fornecimento. Cochos ou saleiros inadequados, seja em modelo, localização ou espaçamento podem prejudicar de forma muito significativa o consumo da nutrição ofertada e o desempenho dos animais.

Pensando nisso, mais do que fornecer, precisamos garantir que o suplemento ofertado seja consumido e aproveitado pelo animal a fim de maximizar sua produção.  Suplementação boa é aquela que some do cocho e aparece no bolso!

Sendo assim, não menos importante e fundamental para o consumo do suplemento e da dieta total é a água

Afinal, é comprovado cientificamente que, animais que têm acesso a água de boa qualidade, com quantidade suficiente e localização adequada têm maior consumo de suplementos, de matéria seca diário e maior e melhor produção. A água ofertada deve ser de boa qualidade e estar localizada próxima ao cocho onde o suplemento será ofertado.

A disponibilidade de cocho também requer cuidados. Onde o espaçamento de cocho é fundamental e deve garantir o acesso de todos os animais do lote de acordo com o suplemento empregado. O espaçamento pode ir de 3 a 40cm/animal dependendo do suplemento. Onde 3 a 5cm são para sal mineral até 40cm para concentrados.

Para saber qual o melhor suplemento e a melhor forma de fornecê-lo ao seu rebanho, consulte um profissional da área de nutrição animal. Para ter os melhores resultados, utilize sempre os melhores produtos ofertados no mercado.

Fale conosco e saiba mais sobre nossos produtos!

Artigo escrito por Paola Gabarra | Especialista em Desenvolvimento de Mercado em Nutrição Animal da Mosaic Fertilizantes 

CONTEÚDO TÉCNICO

CONHEÇA MAIS CONTEÚDOS

São inúmeras as funções dos elementos minerais no organismo animal, podendo a carência de um único elemento ocasionar sua morte. Entenda a importância dos minerais na criação de aves.
Saiba um pouco mais sobre a importância da qualidade do fosfato bicálcico utilizado na nutrição animal. No Brasil, existem cerca de 6.000...
Apesar de estarem diretamente ligados, esses parâmetros não querem dizer a mesma coisa. Entenda a diferença entre solubilidade e biodisponibilidade.

POSTS RELACIONADOS

Nova formulação reduz em até 30% as emissões de óxido nitroso, gás que chega a ser 273 vezes mais nocivo que o carbono ao meio ambiente, além de elevar o sequestro de carbono dos pastos e melhorar a produtividade do gado
A Mosaic Fertilizantes acaba de concluir um estudo em parceria com a consultoria Delta CO2 comprovando que uma nova formulação de nutrição...
Pasto verde e bonito
O adubo para pastagem é um composto químico que pode ser dividido em minerais ou orgânicos.  Os orgânicos são fabricados a partir...
Vacas caídas em pasto verde.
Você já ouviu falar em hipocalcemia? Com forte geração de empregos e renda, a pecuária de leite é uma atividade muito importante...
O avanço tecnológico vem alcançando e transformando todos os setores da agropecuária mundial, visto a crescente demanda de produção de alimentos e...
Atualmente o Brasil apresenta o maior rebanho comercial de gado de corte, sendo este majoritariamente criado em condições de pastagens.  Cerca de...
A deficiência de fósforo pode ser um grande problema para o desenvolvimento animal! Entre os diversos elementos químicos existentes na natureza, aproximadamente,...

Você já viu os catálogos de produtos da mosaic fertilizantes?